Somos independentes. Não temos vinculação, alinhamento ideológico ou preferência por quaisquer partidos políticos nos países onde atuamos.

Somente nós determinamos nossos projetos, ações e atividades. A maior parte de nossa receita provém da cooperação internacional para o desenvolvimento (organismos multilaterais e bilaterais) e fundações. Outras fontes de recursos da TI em âmbito global e alguns dos capítulos nacionais são as doações de indivíduos e contribuições de empresas a projetos.

É condição fundamental para aceitação de qualquer ajuda a preservação intransigente da nossa independência, bem como a não-exposição a riscos de qualquer natureza à nossa integridade e reputação. Todo financiador da Transparência Internacional deve estar ciente e em conformidade com nossas políticas de doações.

Todas as nossas fontes de recursos, bem como nossas despesas, são publicadas de forma transparente. A prestação de contas é parte do nosso trabalho e um compromisso do nosso movimento global. Na seção “Apoio, Parcerias e Financiamento” está disponível nossa listas de doadores, nossa política de doações e demonstrações financeiras auditadas.

Em todas as nossas ações buscamos ser exemplo de boa governança, ética e transparência. Na seção “Ética e Governança” você pode conhecer mais sobre nossas políticas e diretrizes éticas, regras e a estrutura de nossa organização.

Estamos trabalhando constantemente no fortalecimento de nossas rotinas de transparência e governança. Se você não encontrou as informações que estava procurando em nosso site, entre em contato conosco através do e-mail [email protected].

Se você deseja relatar qualquer tipo de irregularidade com relação às atividades da Transparência Internacional no Brasil, pode enviar um email para [email protected]. Nós investigaremos o relato e lhe informaremos sobre as providências tomadas. Caso você não queira se identificar, recomendamos o uso de ferramentas de anonimização de emails, como esta. Se mesmo assim você persistir com dúvidas e suspeite da nossa independência para respondermos à sua preocupação no Brasil, pode também encaminhar um email para o Secretariado global da Transparência Internacional, no endereço: [email protected].

  1. 1. Código de Ética
  2. 2. Estatuto Social
  3. 3. Conselho Deliberativo | Termo de Posse e Política de Conflito de Interesse:
    1. 3.1 Ana Toni
    2. 3.2 Beto Vasconcelos
    3. 3.3 Joaquim Falcão
    4. 3.4 José Ugaz
    5. 3.5 Karen Hussmann
    6. 3.6 Samuel Rotta
    7. 3.7 Suzana Fagundes
  4. 4. Acreditação de Capítulo em Formação da Transparency International

Buscando tornar realidade nossa visão de um mundo no qual governos, empresas e o cotidiano dos cidadãos estejam livres de corrupção, a Transparência Internacional mantém diálogo e colabora com os mais diversos setores da sociedade, com o objetivo de envolvê-los na luta contra a corrupção e na promoção da ética e integridade nos países onde atua. Este trabalho é realizado com o mais alto nível de comprometimento com a integridade. 

O termo advocacy remete às atividades em defesa de uma causa. A atividade de advocacy se refere a qualquer atividade realizada com o objetivo de influenciar tomadores de decisão, tanto no setor público quanto no privado. A defesa da nossa causa depende fundamentalmente da tomada de decisões por melhores leis, instituições e práticas que possam coibir a corrupção e promover a integridade. Portanto, o advocacy é parte essencial de nosso trabalho. 

Somos sempre transparentes em nossas interações com tomadores de decisão e sobre a causa que defendemos de acordo com nossa missão e valores. Para esse fim, estamos comprometidos em garantir que toda nossa atividade de advocacy esteja sempre pautada e delimitada pelos objetivos e princípios da nossa organização, baseada em evidências e na defesa do interesse público. 

O objetivo dessa política é dar transparência às nossas práticas e garantir que nossa interação com agentes tomadores de decisão se dê na mais estrita legalidade e transparência 

Esta política é aplicável a todos os integrantes da TI Brasil e integra nossa estrutura de compliance, explicitando claramente os padrões esperados na atuação de nossa instituição e seus integrantes, reafirmando nosso compromisso de sermos transparentes e éticos em nossas atividades de advocacy.

INTERAÇÃO E REGISTRO

1 – Em toda reunião e/ou contato, nós sempre nos identificaremos pelo nome e organização no primeiro momento;

2 – No início da reunião informaremos os participantes sobre nossa política de advocacy e que a reunião será registrada para que todos estejam cientes; 

3 – Não criaremos, de forma alguma, impressões falsas ou deturpadas sobre nossos objetivos; 

4 – Assumimos o compromisso de sempre defender nossa causa com informações verificadas, análises sólidas e dados embasados; 

5 – Publicaremos, no mais tardar semanalmente, a lista de todas as reuniões e contatos de advocacy realizadas incluindo: (1) data em que a reunião foi realizada; (2) nome da instituição ou organização a quem se dirige nosso advocacy; (3) nome completo e cargo do representante da instituição ou organização e demais participantes (respeitando o marco regulatório de proteção de dados); (4) nome dos representantes da TI Brasil presentes; (5) o assunto discutido e quaisquer materiais entregues ou apresentados em apoio ao esforço de advocacy. 

Esta política se faz vigente a partir de 14 de agosto de 2019. 

Registro de Advocacy